Política

Entre 25 deputados baianos, só dois votaram contra afrouxar gastos com pessoal para prefeitos

By

on

Apenas dois deputados federais baianos ficaram contra o projeto que afroxa o limite de gastos com pessoal para municípios brasileiros. Entre os 25 paralamentares do estado que votaram, só José Carlos Aleluia (DEM) e Jutahy Junior (PSDB) se posicionaram contra a proposta, criticada por integrantes de tribunais de contas. A proposta permite que municípios ultrapassem o limite de gastos com pessoal sem sofrer punições. Outros 14 baianos não participaram da votação da matéria. Votaram a favor cinco deputados do PT (Afonso Florence, Caetano, Jorge Solla, Nelson Pelegrino e Waldenor Pereira); três do PSD (Sérgio Brito, Paulo Magalhães e José Nunes); dois do PCdoB (Alice Portugal e Daniel Almeida); dois do PR (José Carlos Araújo e João Carlos Bacelar); dois do PP (Ronaldo Carletto e Mário Negromonte Jr.); e dois do DEM (Paulo Azi e Elmar Nascimento).

Ainda foram favoráveis à matéria Antonio Imbassahy (PSDB), Bacelar (Podemos), Bebeto (PSB), Félix Mendonça Júnior (PDT), Marcio Marinho (PRB), Benito Gama (PTB) e Irmão Lázaro (PSC).

Casa de marimbondo
Avisado há semanas de que perderá o comando do Detran, diretor-geral do órgão, Lucio Gomes, pediu ontem as contas. Antes, mandou suspender e recolher todas as assinaturas eletrônicas de carteiras de habilitação e documentos de veículos que estão em seu nome, mas que ainda não haviam sido entregues. O Palácio de Ondina aceitou de bom grado o pedido, mas disse que a exoneração só sairá com o restante das mudanças de cargo.

Outras palavras
Cardeais da base aliada garantem que o súbito apoio do governador Rui Costa (PT) ao deputado Nelson Leal na disputa pela presidência da Assembleia tem tanto a ver com os planos do petista para 2022 quanto com a oposição. É que, garantem, Rui queria emplacar Alex Lima (PSB), mas percebeu que não teria chance, já que Leal tinha costurado o apoio da bancada rival e venceria de qualquer jeito. Assim, evitou passar recibo.

Passo atrás
Após a cúpula da Sefaz entregar os cargos, Rui Costa sinalizou um recuo na PEC do Teto.

Bola de neve
A insatisfação dos servidores estaduais com o aumento da alíquota de contribuição previdencária de 12% para 14% chegou à categoria dos policiais militares. Integrantes de associações se reuniram no Clube dos Oficiais, na última quarta, e discutiram medidas de protesto contra a proposta. Diante da mobilização da categoria, o comando da corporação tem atuado para mediar a reivindicação e evitar uma eventual paralisação, ventilada durante a reunião.

Fura olho
O Avante atravessou o PP e decidiu entrar na briga pelo deputado estadual Jurandy Oliveira, que vai deixar o PRP, sigla atingida pela cláusula de barreira. Mesmo com a fusão entre PRP e Patriota, Jurandy avisou que vai deixar o partido após a união.

“A reforma do governador apresenta incoerências, quando propõe extinguir cargos, criar outros e aumentar salários”, Luciano Ribeiro, deputado estadual do DEM e líder da oposição, ao pedir do governo do estado esclarecimentos sobre a extinção de 1,8 mil cargos e criação de 1,6 mil

Pílula
Dinheiro extra –
O governo federal abriu crédito suplementar para intervenções no porto e aeroporto de Salvador. Enquanto a Codeba vai receber R$ 1,7 milhão, a Infraero ficará com R$ 7,1 milhões. Também serão beneficiados terminais em outros quatro estados.

Comente com seu Facebook