dentro

O que é nazismo? Podcast Flow anuncia saída de Monark após polêmica

Após a repercussão, o Estúdio Flow se posicionou, afirmando que o podcast surgiu de um sentimento de “liberdade, pluralidade e transparência” e que não compactua com a ideia defendida pelo youtuber Monark no último episódio. “Reforçamos nosso compromisso com a Democracia e Direitos Humanos, portanto, o capítulo 545 foi tirado do ar. Comunicamos também a decisão que a partir deste momento, o youtuber Bruno Aiub @Monark, está desligado dos Estúdios Flow”.

Na última segunda-feira (7), foi ao ar o episódio mais recente do podcast Flow, que deu o que falar nas redes sociais após uma declaração do apresentador Bruno Aiub (Monark), em que defendia a criação de um partido nazista no Brasil.

“A esquerda radical tem muito mais espaço que a direita radical, na minha opinião. Eu sou muito mais louco que todos vocês. Acho que o nazista tinha que ter o partido nazista reconhecido”, disse o apresentador, que logo foi rebatido pela deputada federal Tabata Amaral (PSB), convidada do episódio.

O que é nazismo?

Corrente política surgida na Alemanha no final da década de 1910 e início da década de 1920, o nazismo foi uma das principais expressões do fascismo europeu durante o período entre guerras. Tendo como principal liderança o ex-cabo do exército alemão na Primeira Guerra Mundial, Adolf Hitler, o nazismo construiu um Estado totalitário na Alemanha na década de 1930, sendo esse fato o principal motivo de eclosão da Segunda Guerra Mundial.

Características do nazismo

O nazismo, como uma das expressões do fascismo, também se caracterizou pelo:

  • nacionalismo, que colocava os interesses da nação como primordiais;
  • militarismo, radicando na ação militar a solução para os problemas econômicos e sociais do país, principalmente a garantia da estabilidade da ordem social;
  • autoritarismo, restringindo a participação política e centrando o poder na figura de um líder;
  • anticomunismo, apontando os comunistas como responsáveis pelos problemas sociais; e
  • idealismo e romantismo, estimulando a irracionalidade como meio de adesão às propostas políticas de solução dos problemas nacionais.

Origens e ideologia nazista

O partido nazista originou-se a partir da Liga de Combate Alemã para a Destruição da Escravidão do Juro, formada em 1917. Em 1920, Hitler já havia se aproximado dessa organização, que alterou seu nome para Partido Nacional-Socialista Alemão dos Trabalhadores (NASPD). As iniciais do termo nacional-socialismo em língua alemã originaram o termo nazi, adotado pelo partido.

Após o fim da Primeira Guerra Mundial, havia se formado na Alemanha a República de Weimar, caracterizada principalmente por uma profunda crise econômica e social, decorrente principalmente dos termos do Tratado de Versalhes, que impunham pesadas indenizações de guerra à Alemanha. Buscando a seu modo resolver essa crise, houve uma primeira tentativa de tomada do poder de Estado pelos nazistas em 1923, em Munique. A ação foi um fracasso, resultando na prisão de seus membros. Na prisão, Adolf Hitler escreveu o livro Mein Kampf (Minha Vida), publicado em 1925, que continha os principais ideais do nazismo.

Dentre suas afirmações, Hitler apontava também a democracia liberal como um dos fatores responsáveis pela crise socioeconômica alemã. A tomada do poder de Estado se justificaria para construir uma nova sociedade, mais coesa e de harmonia entre as classes sociais. O caminho para a tomada do poder passaria pela organização de grupos militares, milícias e exército.

O nazismo, como os demais fascismos, pretendia assim utilizar da revolta contra a situação socioeconômica para a manutenção da ordem capitalista. O anticomunismo nazista indicava que o objetivo não era a formação de uma sociedade constituída por um igualitarismo, mas uma sociedade capitalista rigidamente hierarquizada e unida. Essa perspectiva explicou o fato de os nazistas conseguirem angariar apoio político e financeiro de inúmeros industriais e demais capitalistas alemães para concretizar seu projeto de poder.

O nazismo, por outro lado, destacava-se dos demais fascismos por seu caráter racista. Afirmando existir uma raça superior, formada pelos chamados arianos, constituída por povos do norte da Europa e identificados nos povos germânicos, Hitler apontava a necessidade de excluir da sociedade os judeus, considerados responsáveis pelos problemas alemães e pelo comunismo, e também homossexuais e ciganos. Em relação aos povos do leste da Europa, principalmente os eslavos, Hitler pretendia transformá-los em escravos por serem considerados sub-homens.

A escravização dos eslavos era afirmada ainda pela política do espaço vital, que consistia na expansão dos territórios alemães para o leste da Europa, e foi o que motivou o início da Segunda Guerra Mundial. Mas antes é preciso saber um pouco mais sobre a ascensão do nazismo.

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings