dentro

Gilmar Mendes defende fim da operação Lava Jato

“Todos os fatos revelados indicam que a Lava Jato estava em outra estratosfera”, diz Gilmar.

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, defendeu, nesta quinta-feira (4), o fim da operação “Lava Jato” no Paraná. 

O juiz ainda fez novas críticas ao ex-ministro e ex-juiz federal Sergio Moro, a quem chamou de “chefe” da força-tarefa. 

Gilmar disse que a Lava Jato “tem méritos de combater corrupção”, mas estava passando por um processo de “descolamento institucional”.  

“Todos os fatos revelados indicam que a Lava Jato estava em outra estratosfera, sequer pertencia à Procuradoria-Geral da República. Você não via ninguém ali. Não via presença de um corregedor”, disse Gilmar, em entrevista exclusiva à CNN Brasil. 

“Quem é o chefe da Lava Jato, segundo os diálogos vazados? É o Moro, a quem chamam de russo. Dizem que seguem código penal da Rússia. É um descolamento institucional. Por isso talvez essa importância de regresso ao Brasil. Talvez tenha que reestabelecer relações institucionais via Gaeco”, acrescentou o ministro. 

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings