dentro

Dias Toffoli vota contra direito ao esquecimento

Ministro argumentou que a criação desse instituto no país seria uma restrição à liberdade.

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, votou, nesta quinta-feira (4), para que a Corte não reconheça a existência do “direito ao esquecimento no Brasil”.  

O magistrado argumentou que a criação desse instituto no país seria uma restrição à liberdade de expressão e ao direito dos cidadãos de se manterem informados.  

O caso em análise no STF é um recurso movido pelos irmãos de Aída Curi, assassinada em 1958 no Rio de Janeiro.  

50 anos após o homicídio, um programa de televisão reconstituiu o crime.  

Os familiares chegaram a pedir uma indenização ao canal, mas perderam a causa em todas as instâncias antes de chegar no STF. 

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings